TENHO FICADO CONSTANTEMENTE ROUCA, O QUE PODE SER? SOU PROFESSORA.

Sobre: Otorrinolaringologia

TENHO FICADO CONSTANTEMENTE ROUCA, O QUE PODE SER? SOU PROFESSORA. - 30/10/2017

Prezada Professora,

 

As Laringopatias Ocupacionais acometem sobretudo os chamados profissionais e estão, naturalmente, relacionadas ao abuso vocal durante o desemprenho das atividades laborativas, em geral com a formação de pequenas lesões "fonotraumáticas" nos bordos das pregas vocais.

 

Há tratamento, mas para isso, antes, temos que ter um diagnóstico preciso. Procure seu otorrino!

- 06/11/2017
Obrigado
0
0 especialistas concordaram
Gustavo Guagliardi Pacheco
Otorrinolaringologia
166
7
26

Além dos Professores, outros profissionais da voz sujeitos a Disfonia, são: Médicos e Agentes de Saúde, Assistentes Sociais, Extensionistas, Pastores (da alma), Cantores, Atores, Políticos, Leiloeiros, Locutores, Peão ponteiro de "comitiva" e todos aqueles que fazem o uso profissional da voz. A voz é o instrumento de trabalho de aproximadamente 25% da população e normalmente esses profissionais estão sujeitos a alguns tipos principais tipos de lesões orgânicas resultantes das disfonias funcionais que são: Laringite aguda ou crônica (denominada Edema de Reinke), pólipo, cistos, leucoplasia e câncer de laringe. Abaixo, falaremos sobre algumas delas. Nódulo - Os nódulos resultam de: fatores anatômicos predisponentes (fendas triangulares), personalidade (ansiedade, agressividade, perfeccionismo) e do comportamento vocal inadequado (uso excessivo e abusivo da voz). Fendas vocais ou glóticas - A grande maioria das fendas são causadas por lesões benignas (como os calos vocais ou nódulos). A FENDA por si só não é explicação da alteração e sim a DESCRIÇÃO do espaço que acontece entre as pregas vocais, quando essas não conseguem se fechar totalmente para a fonação, provocando assim uma voz mais soprosa (cheia de ar) e que leva o falante ao cansaço e sensação de falta de ar. Pólipos - Os pólipos são inflamações decorrentes de traumas em camadas mais profundas da lâmina própria da laringe, de aparência vascularizada. O tratamento é cirúrgico. A voz típica é rouca. As causas podem ser: abuso da voz ou agentes irritantes, alergias, infecções agudas, etc. Edemas - Os edemas relacionam-se com o uso da voz. Normalmente são localizados e agudos. O tratamento é medicamentoso ou através de repouso vocal. Infecções - Os fatores infecciosos, incluindo as sinusites, diminuem a ressonância e alteram a função respiratória, produzindo modificações na voz. Há também fatores imunológicos, endócrinos, auditivos e emocionais, que podem causar transtornos na emissão da voz. Laringite crônica - O agravamento das irritações crônicas da laringe é denominada laringite crônica. Os sintomas são: rouquidão e tosse, com sensação de corpo estranho na garganta, aumento de secreção, pigarro e, ocasionalmente, dor de garganta. Por outro lado, o Brasil é o segundo país do mundo em incidência de câncer da laringe. Esta doença é evitável, pois está associada ao vício de fumar em aproximadamente 95% dos casos. É um câncer de fácil diagnóstico e altamente curável na fase inicial, quando se expressa apenas por uma rouquidão. Mas lembre-se: Rouquidão persistente (que dura mais de dez dias), deixa de ser uma simples infecção, precisa de tratamento médico e é considerada um dos 7 sinais de alerta de Câncer, segundo a União Internacional contra o Câncer.

- 20/11/2017
Obrigado
0
0 especialistas concordaram
Rogerio Alberto de Barros Figueiredo
Otorrinolaringologia
4
0
0

Bem, você como professora é considerada uma profissional da voz e isso lhe coloca em risco para desenvolver diversas doenças nas pregas vocais. A possibilidade mais provável é que essa rouquidão (especialmente se for por períodos longos) possa ser sinal de uma lesão nas pregas vocais. Como um nódulo vocal, por exemplo. É fundamental que você procure um médico otorrinolaringologista para realizar um exame de videolaringoscopia.

- 06/11/2017
Obrigado
0
0 especialistas concordaram
Renato Valerio Rodrigues Cal
Otorrinolaringologia
5
0
3

Tem alguma dúvida sobre Otorrinolaringologia?

Pergunte diretamente a um especialista

Ver mais perguntas
Atenção: as informações contidas nesta página não visam substituir as orientações do seu médico. Sua pergunta será encaminhada aos especialistas do catalogo.med.br, não sendo obrigatoriamente respondida pelos profissionais listados acima.
Login Centralx
Localização