Para quê servem os medicamentos respiridona 2 mg e amplicitil 100?

Sobre: Psiquiatria

Para quê servem os medicamentos respiridona 2 mg e amplicitil 100? - 27/03/2018

Risperidona e Amplictil são medicações antipsicóticas que podem ser utilizadas em quadros psicóticos [alucinações auditivas - raramente visuais -, pensamentos incoerentes e paranoicos, comportamento incoerente e agressivo], podendo ser dentro da esquizofrenia, como qualquer outro transtorno psiquiátrico, que possa apresentar sintomas psicóticos [mesmo que transitórios]. Da mesma forma, determinados antipsicóticos podem ser usados para auxiliar tratamentos de pacientes com insônia.

- 02/04/2018
Obrigado
1
0 especialistas concordaram
Emanuella Novello Halabi
Clínica Médica
Psiquiatria
13
0
4

Risperidona e Amplictil são remédios antipsicóticos usados para controle da agressividade, de controle de sintomas psicóticos e insônia.

- 07/04/2018
Obrigado
1
0 especialistas concordaram
Marcelo Marui Biondo
Psiquiatria
Psiquiatria da Infância e Adolescência
743
26
87

Risperidona e Amplictil são medicamentos antipsicóticos, ambos usados para o tratamento de quadros caracterizados por delírios de diversos conteúdos, alterações da sensopercepção (auditivas, visuais, dentre outras), também são usados como contenção química em quadros de agitação psicomotora e intranquilidade.

- 26/04/2018
Obrigado
0
0 especialistas concordaram
Ernesto Gil Buchillón
Psiquiatria
18
0
4

São medicações antipsicóticas usadas principalmente para cessarem sintomas de delírios, alucinações, agressividade e impulsividade.

- 09/04/2018
Obrigado
0
0 especialistas concordaram
Vitor Giacomini Flosi
Acupuntura Médica
Psiquiatria
73
5
4

Tanto a risperidona quanto o Amplictil* (clorpromazina) são medicações antipsicóticas, originalmente produzidas para tratar quadros como, por exemplo, esquizofrenia, depressão e mania psicóticas, fase psicótica do transtorno esquizo-afetivo, transtorno delirante.

 

A risperidona tem como diferenciais que é um antipsicótico de segunda geração e o aparecimento destes levou a uma grande diminuição do uso dos antipsicóticos típicos como a clorpromazina. Os antipsicóticos de segunda geração possivelmente têm menos efeitos colaterais e uma ação mais eficaz em alguns sintomas, como os sintomas negativos da esquizofrenia, tais como apatia e embotamento afetivo.

 

Além disto, os antipsicóticos atípicos são em geral bons estabilizadores do humor, podendo ser usados no tratamento do transtorno bipolar. Também podem ser usados para aumentar o efeito de antidepressivos, em depressões mais resistentes ao tratamento.

- 08/08/2018
Obrigado
0
0 especialistas concordaram
Ivan Mario Braun
Psicoterapia
Psiquiatria
763
45
1431

Tem alguma dúvida sobre Psiquiatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Ver mais perguntas
Atenção: as informações contidas nesta página não visam substituir as orientações do seu médico. Sua pergunta será encaminhada aos especialistas do catalogo.med.br, não sendo obrigatoriamente respondida pelos profissionais listados acima.
Login Centralx
Localização