Perguntas sobre Psiquiatria

Desde pequeno tenho dificuldades enormes para me concentrar e sinto inquietação constante,inclusive falando sozinho. Hj, com 30 anos, não consigo me concentrar em nada, sobretudo estudo,minhas pernas se movem sempre. Sem foco e sem noção de mim mesmo - 17/04/2020

Leia minha resposta anterior sobre TDAH, bem completa.

- 18/04/2020
Obrigado
131
0 especialistas concordaram
Ivan Mario Braun
Psicoterapia
Psiquiatria
524
28
1172
Ver as 2 respostas
Quais os sintomas de síndrome do pânico? - 09/12/2014

Os sintomas variam de uma pessoa para outra, mas habitualmente incluem dores no peito, palpitações, desorientações, dores de cabeça, tonteiras, mal-estar gástrico, dificuldades de respirar, tremores, soluços, perdas da realidade e medos de estar ficando louco ou morrendo. Os ataques de pânico ocorrem de forma imprevisível e duram de 5 a 10 minutos. Os sintomas mais dramáticos dos ataques duram de alguns segundos a alguns minutos, mas levam cerca de uma hora para desaparecem de todo. Em geral ocorrem sem qualquer aviso prévio, quando a pessoa encontra-se realizando uma atividade rotineira simples ou mesmo dormindo. Repentinamente, a pessoa começa a experimentar os sintomas, que frequentemente começam por um sentimento de irrealidade e temor de perda de controle mental ou de estar morrendo. O ataque inicial pode sobrevir no curso de uma sobrecarga de estresse físico ou mental como, por exemplo, excesso de trabalho, perda de alguém amado, cirurgia, enfermidade, acidente grave, parto ou em certas situações que promovem apreensão como atravessar um túnel muito longo ou andar de avião, por exemplo. Em casos mais gerais as pessoas passam a sentir medo de sair à  rua ou a espaços abertos, desacompanhadas ou mesmo junto a outras pessoas.

- 10/12/2014
Obrigado
41
1 especialista concordou
Equipe médica Centralx
300
21
811
Ver as 5 respostas
Como saber se sou TDAH, se tenho SPI ou algum déficit cognitivo? Não consigo me concentrar por 2 minutos. Não consigo sequer tomar decisões sobre a vida. - 17/04/2020

Dificuldades de concentração podem ter muitas causas, tais como ansiedade, depressão, fadiga, hábitos errados na leitura. TDAH é apenas uma das causas. Além das dificuldades de concentração, tem também outros sintomas para que o diagnóstico possa ser feito: tendência à superficialidade ao escrever ou descrever, tendência a interromper os outros quando falam (frequentemente com a sensação de já saber o que o outro vai dizer), dificuldade em manter-se em tarefas que exigem continuidade e, portanto, tendência de pular de uma para outra atividade, sem terminá-las, antes; tendência a perder objetos pessoais; dificuldade com pontualidade e cumprir prazos com trabalhos; inquietação motora (tendência a ficar balançando pernas, mexendo dedos, remexer-se na cadeira, quando sentado). Sensação de que a mente é muito acelerada, de que vem muitas ideias ao mesmo tempo. Tendência a ficar "viajando" nos pensamentos. Estes sintomas não precisam estar todos presentes ao mesmo tempo, mas vários deles, simultaneamente, sim. Além disto, os casos provavelmente começam todos na infância, mas há alguns estudos que dizem ser possível começar na fase adulta. Ocorre que fica em dúvida se, nestes casos, apenas ele não foi percebido, na infância. Por isto, ele é incluído entre os transtornos do neurodesenvolvimento, pois estaria relacionado a um desenvolvimento cerebral diferente da média. É importante lembrar que as pessoas com TDAH conseguem concentrar-se em várias situações, contanto que se trate de uma atividade ou assunto nos quais tenham muito interesse. A gravidade de cada sintoma também pode variar, de indivíduo para indivíduo. Finalmente, "last but not least", como qualquer diagnóstico psiquiátrico, só pode ser feito por profissional devidamente habilitado, psicólogo ou, de preferência, psiquiatra (que tem maior experiência em separar este diagnóstico de outros). O diagnóstico é "clínico", isto é, na grande maioria dos casos não há necessidade de testes e, se algum profissional (como às vezes ocorre) parte logo para fazer testes, deve-se desconfiar de sua experiência neste diagnóstico. O tratamento, com medicação e técnicas cognitivo-comportamentais, costuma ser muito bem sucedido, rápido e gratificante.

- 18/04/2020
Obrigado
59
1 especialista concordou
Ivan Mario Braun
Psicoterapia
Psiquiatria
524
28
1172
Ver as 3 respostas
Quanto tempo preciso tomar um opiáceo para causar dependência? Cinco dias já causam dependência? - 25/11/2016

O uso de um opiáceo pode levar à dependência em no mínimo duas semanas de uso, quanto maior o tempo usando, maior a dependência. O seu organismo também pode facilitar essa dependência, caso você tenha a predisposição orgânica para desenvolver a dependência.

- 01/12/2016
Obrigado
33
0 especialistas concordaram
Cleber Santos de Santana
Psiquiatria
98
2
298
Ver as 2 respostas
Minha esposa 67 anos, temos uma vida estável, casal de filhos casados estáveis. Ocorre que minha esposa perdeu o ânimo de fazer tudo, inclusive comida. Não fica sozinha já há 4 anos - alprazolan e citalopram. O que pode estar acontecendo? - 22/11/2016

Pelo visto, ela parece ter um quadro depressivo que está em tratamento com o citalopram. Porém, o que pode estar acontecendo é que os medicamentos não estão fazendo mais o efeito de antes e a dose deveria ser ajustada. Ou ela está tendo uma recaída. Ou um novo episódio de depressão. Ou não está usando a medicação corretamente. Sugiro a você, procurar o psiquiatra pra nova consulta.

- 01/12/2016
Obrigado
29
0 especialistas concordaram
Cleber Santos de Santana
Psiquiatria
98
2
298
Ver as 4 respostas
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - Última

Tem alguma dúvida sobre Psiquiatria?

Pergunte diretamente a um especialista

Atenção: as informações contidas nesta página não visam substituir as orientações do seu médico. Sua pergunta será encaminhada aos especialistas do catalogo.med.br, não sendo obrigatoriamente respondida pelos profissionais listados acima.
Login Centralx
Localização